Quarta-feira - 
12/05/2021
ASSESSORIA JURÍDICA CRIMINAL E CÍVEL

Justiça do Trabalho dá posse a 166 juízes

Foi realizada pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), na tarde desta sexta-feira (30/4), abertura da solenidade virtual de posse de 166 juízes do trabalho. Entre os empossados, 60 foram aprovados no 1º Concurso Público Unificado para ingresso na carreira da Magistratura do Trabalho. Os demais (106) são magistrados inscritos no Procedimento Unificado de Remoção, estabelecido pelo Ato Conjunto CSJT.GP.GVP.CGJT. 9/2020. A abertura foi transmitida pelo canal oficial do YouTube do CSJT. Na sequência, os regionais que receberam novos juízes realizaram suas cerimônias virtuais de posse, também transmitidas em seus canais oficiais do YouTube. É o caso do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ), que empossou 16 magistrados (na foto ao lado, a mesa diretora do evento reunida virtualmente). As nomeações dos recém-empossados têm como base a Lei Orçamentária Anual, que autorizou o provimento de cargos vagos de juiz do trabalho substituto. Abrindo a solenidade, a presidente do CSJT, ministra Maria Cristina Peduzzi, deu boas-vindas aos magistrados e falou sobre os desafios para a concretização dessa empreitada, que para muitos - em suas palavras - parecia impossível. As dificuldades, segundo ela, foram superadas com muito diálogo, disposição e cautela. "O que estamos a concluir hoje é um exemplo de que podemos fazer muito na gestão pública ao promover uma gestão baseada na busca do consenso", disse ela, lembrando que existe um projeto similiar de remoção (em construção) envolvendo 700 servidores de Tribunais Regionais do Trabalho. A presidente do CSJT durante a abertura da solenidade Cerimônia no TRT/RJ Em sessão extraordinária telepresencial do Órgão Especial, a presidente do TRT/RJ, desembargadora Edith Maria Corrêa Tourinho, deu boas-vindas aos novos magistrados da 1ª Região. "Estou certa de que vossas excelências cumprirão, com sabedoria, responsabilidade e brihantismo,  a missão de pacificar os conflitos existentes nas relações de trabalho, que nos foi confiada pela lei maior", disse ela.  Removida do TRT da 23ª Região (MT), a juíza Cassandra Passos de Almeida falou em nome dos magistrados empossados reforçando o compromisso de todos com a entrega de uma eficiente prestação jurisdiconal.  Também proferiram discursos na solenidade o procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho, João Batista Bethier Leite Soares; o presidente da seccional Rio de Janeiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RJ), Luciano Bandeira; o juiz do trabalho Flávio Alves Pereira, presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 1ª Região (Amatra1); a juíza do trabalho Claudia Marcia de Carvalho Soares, presidente da Associação dos Juízes de Trabalho (Ajutra); o juiz do trabalho Alessandro Friedrich Saucedo,  representando a Associação Brasileira de Magistrados do Trabalho (ABMT); e o juiz do trabalho Ronaldo da Silva Callado, representado a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra).  Sobre os 16 empossados no TRT/RJ Os 14 juízes do trabalho substitutos removidos para o TRT/RJ, bem como seus regionais de origem, são: Cassandra Passos de Almeida (TRT 23); Paula Cabral de Cerqueira Freitas (TRT 23); Luiz Fernando Leite da Silva Filho (TRT 23); Pedro Ivo Tenório de Brito Toledo Arruda (TRT 23); Fernando Sukeyosi (TRT 14); Everaldo dos Santos Nascimento Filho (TRT 14); Vanessa Ferreira de Albuquerque (TRT 2); Adriana Pinheiro Freitas (TRT 2); Renan Pastore Silva (TRT 2); Gustavo Jacques Moreira da Costa (TRT 11); Marina Pereira Ximenes (TRT 23); Joana Duha Guerreiro (TRT 14); Tainá Angeiras Gomes Dos Santos (TRT 14); e Bianca Merola Da Silva  (TRT 8). As duas magistradas que tomaram posse no TRT/RJ e foram aprovadas no 1º Concurso Nacional Unificado para a Magistratura do Trabalho são Karen Pinzon Blaskoski e Priscila Basilio Minikoski Aldinucc. Natural de Tapes (Rio Grande do Sul), Karen Blaskoski atuou como advogada trabalhista de maio de 2013 a abril deste ano. Formou-se em Direito pela PUC-RS em 2013. Na mesma universidade, fez pós-graduação em Direito e Processo do Trabalho (2015) e é mestranda em Direito, devendo concluir o mestrado em fevereiro de 2022. Foi professora de Direito e Processo do Trabalho de julho de 2020 a dezembro de 2020. ”A posse como juíza do trabalho representa a concretização de um sonho. Neste momento tão alegre, as palavras não conseguem descrever fielmente a emoção de estar aqui. Espero poder contribuir com a prestação jurisdicional, sempre com respeito às partes, aos advogados e a todos os demais envolvidos no processo”, disse ela. A juíza Priscila Aldinucc é natural de Londrina (Paraná) e concluiu seu bacharelado em Direito em dezembro de 2011, na Universidade Estadual de Londrina.  Em 2006, ingressou na Justiça do Trabalho no cargo de técnica judiciária - área administrativa no TRT da 9ª Região (PR), tendo atuado na 2ª Vara do Trabalho de Umuarama e na 6ª Vara do Trabalho de Londrina. Em 2014, tomou posse como analista judiciária - área judiciária no mesmo Tribunal e seguiu atuando na 6ª Vara do Trabalho de Londrina. Em 2017, permutou para o TRT da 2ª Região (SP), onde atuou como assistente de Gabinete de Desembargador.  Priscila Aldinucc também falou sobre a conquista: “Tomar posse como magistrada no TRT da 1ª Região é a realização de um sonho profissional, fruto da dedicação de anos aos estudos. Representa a oportunidade de contribuir, sob outro prisma, com a prestação da atividade jurisdicional, julgando conforme a Constituição Federal e as leis, sempre em busca da solução mais justa para as partes em litígio.”    
30/04/2021 (00:00)
Visitas no site:  372373
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.